Notícias Internacionais

A rainha da Inglaterra, Elizabeth II, premiou o estudante Bal Kama com o Prêmio Jovem do Ano do Pacífico por seus esforços para oferecer bolsas de estudo a adolescentes de aldeias remotas em Papua Nova Guiné.

Kama é aluno de doutoramento na Faculdade de Direito da Universidade Nacional da Austrália e membro da igreja Adventista Nacional de Camberra. Ele foi anunciado como vencedor regional do Prémio Jovem 2016 pela excelência no trabalho de desenvolvimento da Commonwealth, numa cerimónia realizada em Londres, no mês passado.

“É um grande privilégio receber este reconhecimento da Secretaria da Commonwealth”, destacou Kama em declaração à universidade. “Quero também reconhecer os muitos outros jovens do Pacífico que também iniciam mudanças positivas nas comunidades carentes, mas resilientes.”

Estas distinções anuais reconhecem pessoas com menos de 30 anos que tenham contribuído de forma significativa para o desenvolvimento da sociedade e atraem cerca de 300 inscrições de toda a Commonwealth, que é uma associação de 53 países, na sua maioria ex-colónias britânicas, nas quais vivem mais de dois milhões de pessoas.

Novas Oportunidades

A Fundação de Bolsas de Estudo Kama beneficia adolescentes que se destacam em três áreas: liderança, sucesso académico e disciplina. Kama explica que entre 75% a 80% delas são atribuídas a mulheres. “Há uma mudança de motivação e de valores, visto que as famílias agora estimulam as meninas para além dos meninos”, avalia.

A entidade também oferece recursos às instituições educacionais e ajudou algumas a oferecerem cursos de computação pela primeira vez. Também realiza campanhas de conscientização quanto à saúde, apresentando temas sobre higiene e estilo de vida, trabalhando para que os jovens carentes abandonem as drogas, o crime e outros desafios sociais, acrescenta a universidade.

Os estudantes de medicina australianos receberam o valor das viagens para aldeias remotas de Papua Nova Guiné, em nome da Fundação, para se juntarem aos médicos das aldeias a fim de oferecerem assistência e aconselhamento médico, em especial na área da saúde da mulher, que é um tema tabu em algumas regiões do país.

Um dos objetivos a longo prazo da instituição é construir um centro de aprendizagem para deficientes na província de Simbu.

HOPE Portugal | Notícias Adventistas