Notícias Internacionais

Ban Ki-moon, o Secretário-Geral das Nações Unidas, exprimiu preocupação com o aumento da intolerância religiosa a nível mundial durante uma reunião com Ted Wilson, Presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia, e convidou a nossa Igreja para colaborar com a ONU no auxílio à Humanidade.

Wilson, o primeiro Presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia a encontrar-se com um Secretário-Geral da ONU, fez notar que a Igreja tem, desde há muito, promovido a liberdade religiosa e disse também que a Igreja está disponível para aderir a iniciativas que sigam o exemplo de Cristo, servindo as pessoas nas suas necessidades físicas, mentais e sociais. Ganoune Diop, diretor associado do Departamento de Assuntos Públicos e Liberdade Religiosa, disse que o seu departamento leva muito a sério a injunção de Jesus sobre sermos “o sal da Terra” e a “luz do mundo”. Ban Ki-moon encontrou-se com Ted Wilson, Ganoune Diop e John Graz ao meio dia de segunda-feira, 6 de abril, para uma reunião de 45 minutos no seu escritório na sede da ONU, em Nova Iorque. A reunião foi agendada graças ao envolvimento pessoal do Embaixador Joseph Verner Reed, que é um amigo dos Adventistas. “Foi um verdadeiro privilégio encontrar-me com o Secretário-Geral e ouvir o seu apelo para que a nossa Igreja auxilie a Humanidade que sofre”, disse Wilson. Ban Ki-moon partilhou a sua preocupação com questões globais, como a pobreza e a necessidade de maior investimento na educação, antes de exprimir a sua preocupação sobre o facto de a intolerância religiosa ter atingido este ano níveis nunca vistos a nível global. O Secretário-Geral da ONU sublinhou a sua crença de que as pessoas deveriam cultivar o respeito por todos, incluindo pelas pessoas que têm outra fé religiosa. Ele disse apreciar o trabalho da Igreja Adventista na promoção da liberdade religiosa para todos, bem como no fomento da educação, da saúde e da ajuda humanitária através da ADRA. Wilson agradeceu a Ban Ki-moon pela reunião e partilhou com ele algumas das iniciativas da Igreja Adventista do Sétimo Dia destinadas a ajudar as pessoas. “Tivemos uma excelente reunião com o Secretário-Geral, partilhando com ele algumas das atividades da Igreja”, disse Wilson. “Focámo-nos em algumas coisas que a Igreja Adventista pode fazer para ajudar a Humanidade, tais como a promoção da liberdade religiosa, da liberdade de consciência, dos valores éticos e morais, do respeito pela dignidade humana, da orientação da família, bem como a satisfação de necessidades fundamentais como o acesso à água potável e à educação básica”, acrescentou Wilson. Nesta reunião, John Graz, diretor do Departamento de Assuntos Públicos e Liberdade Religiosa, partilhou um pequeno relatório sobre os congressos organizados pela Associação Internacional para a Defesa da Liberdade Religiosa, ligada à Igreja Adventista, que promove a liberdade religiosa. Fez também notar o forte apoio que a mesma Associação dá ao Artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, que diz que todos os seres humanos têm o direito “de mudar de religião ou de crença”. “Foi uma reunião histórica entre o Secretário-Geral da ONU e o Presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia sobre o estado do mundo e sobre como nós podemos ajudar as pessoas a viverem melhor em ambientes difíceis”, disse Graz. 

ANN | Ad7 Notícias