Notícias Internacionais

Com a disseminação da epidemia do Ébola na África Ocidental, a ADRA continua no terreno implementando várias iniciativas ao nível da educação sobre como combater a propagação da doença e fornecendo material médico como luvas, máscaras, batas e tendas de isolamento.

 

Providenciar alimentos a estas populações no meio do surto da doença é extremamente difícil. As pessoas, especialmente nas cidades, evitam locais públicos devido ao medo de contágio. Por esta razão, não se deslocam ao mercado que é o único sítio onde têm acesso a alimentos. Por outro lado, muitos agricultores morreram vítimas da doença, deixando os campos ao abandono, e, com as fronteiras fechadas, a importação de alimentos também é escassa.

Através da ajuda preciosa de pessoal local da ADRA, que atua junto das populações, a organização humanitária está neste momento a alimentar mais de 130 mil pessoas que se encontram em quarentena ou em isolamento, na Libéria.

Por estas razões, a ADRA necessita urgentemente de ajuda para levar alimentos às populações afetadas pelo Ébola. Muitas famílias perderam vários membros e o risco iminente de morte continua a ser uma realidade diária nos países afetados pelo vírus mortífero. Muitas destas famílias estão sem acesso a alimentos, fazendo com que esta epidemia se tornasse numa grave crise humanitária.

Embora, numa fase inicial, a ADRA tenha conseguido responder rapidamente com a ajuda de donativos, precisa mais uma vez de ajuda para colmatar as necessidades cada vez maiores de alimentos.

Têm chegado relatos de pessoal da ADRA, que se encontra no terreno, que não serão facilmente esquecidos. Muitas mães assistem impotentes ao sofrimento dos seus bebés, sem os poderem consolar devido ao medo de propagação da infeção aos restantes familiares; famílias inteiras já pereceram devido ao Ébola; e muitas crianças estão a ficar órfãs, permanecendo numa situação muito vulnerável.

Certamente que o caro leitor poderá imaginar o terror que estas famílias sentem à medida que esta crise aumenta. Estas famílias precisam urgentemente da ajuda de doadores para obter alimentos.

Nos últimos 12 meses, a ADRA atuou em resposta a muitos desastres - naturais ou humanitários - e a ajuda alimentar foi sempre uma necessidade vital. Estamos a chegar ao fim do ano a a ADRA apela de novo ao seu donativo para alcançar mais famílias necessitadas na Libéria, na Serra Leoa e em todo o mundo.

Os doadores da ADRA são a chave do seu sucesso, e a organização permanece infinitamente grata pela sua contribuição. O seu apoio vai muito para além da ADRA, alcançando muitas famílias em todo o mundo.

O Natal aproxima-se e esta época será marcada pela dor e perda dos entes queridos de muitas destas famílias. Permita que, através do seu generoso donativo, não faltem também alimentos à mesa destas pessoas.

Contribua com o seu donativo para a conta com o NIB 0046 0017 00600031123 74 onde a ADRA Portugal recolhe donativos especificamente para ajudar as vítimas desta catástrofe.*

A ADRA é uma organização não-governamental presente em 125 países. Implementa projetos de desenvolvimento comunitário sustentável e socorro em desastres. A ADRA assume o princípio humanitário fundamental de independência, apoiando os seus beneficiários independentemente da associação política ou religiosa, idade, sexo, raça ou etnia.

Em Portugal, a ADRA é uma ONGD registada no Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, é membro da Plataforma Portuguesa das ONGD e é considerada instituição de utilidade pública.

A ADRA Portugal pode ser seguida no site www.adra.org.pt ou através do Facebook.

*Os donativos têm uma majoração de 130% nas deduções fiscais. Os comprovativos de depósito ou transferência devem ser enviados para a ADRA com indicação do nome, morada e número de contribuinte para envio do respetivo recibo.

Ad7 News | ADRA Portugal