Notícias Internacionais

A Igreja Adventista do Sétimo Dia comunicou, no passado dia 24 de março, que dois adventistas foram detidos no Bangladesh para responder a acusações consideradas pouco claras.

 

Ambos foram postos em liberdade e aguardam audiência em tribunal, disse Garrett Caldwell, porta-voz da Igreja.

A Igreja Adventista está a procurar esclarecer as circunstâncias que envolvem o caso.

“A Igreja Adventista do Sétimo Dia atribui a maior importância à liberdade religiosa e ao respeito por todas as tradições religiosas. Sabemos que podem acontecer mal-entendidos em regiões do mundo onde somos uma minoria religiosa”, afirmou Caldwell. “Temos esperança que esta situação possa ser resolvida, visto que estamos a trabalhar com as autoridades locais no sentido de clarificar o assunto.”

Caldwell pediu aos adventistas de todo o mundo que orassem sobre este assunto.

O Bangladesh, um país do Sudeste Asiático que faz fronteira com o Mianmar e a Índia, conta com a quarta maior população muçulmana do mundo, a seguir à Indonésia, ao Paquistão e à Índia. Com uma população de 157 milhões de habitantes, estima-se que 86 por cento são muçulmanos, seguidos por hindus (12 por cento) e budistas (um por cento). Os cristãos compreendem cerca de 0,4 por cento da população.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia tem aproximadamente 18,5 milhões de membros que se reúnem em 140 mil congregações de todo o mundo. Administra igualmente uma rede de hospitais e escolas, e leva a cabo um trabalho humanitário por intermédio da ADRA - Associação Adventista para o Desenvolvimento, Recursos e Assistência em mais de 120 países.

Ad7 Notícias | ANN