Notícias Internacionais

20 famílias adventistas perderam os seus lares e quatro edifícios de Igreja foram destruídos, nas piores cheias na Sérvia e Bósnia, desde que há registo

A quantidade equivalente a três meses de chuva caiu em poucos dias na Sérvia e  na Bósnia, levando os rios a saírem dos seus leitos e a invadirem as regiões urbanas. Foi declarado o estado de emergência em partes da Bósnia e da Sérvia, em consequência das maiores cheias de que há memória na região. Centenas de milhares de pessoas tiveram de ser evacuadas de áreas juntos aos vários rios dos dois países. Perto de 3 milhões de pessoas foram diretamente afetadas pelas cheias. Também os membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia da região foram afetados. 20 famílias Adventistas perderam os seus lares e quatro edifícios de Igreja foram destruídos, dois na Sérvia e dois na Bósnia. Em Sabac, vinte estudantes e os respetivos professores do Seminário Teológico de Belgrado juntaram-se a 6000 voluntários para erguerem um dique feito de sacos de areia destinado a proteger a cidade. A juventude das igrejas de Belgrado juntaram-se também aos voluntários para ajudar a distribuir alimentos e a encher sacos de areia. A ADRA da Sérvia e a ADRA da Croácia começaram a recolher alimentos, água potável e roupa para distribuir às pessoas que tiveram de abandonar os seus lares. “Estou muito grato à liderança da União do Adriático e à ADRA Croata e Eslovena pelo auxílio prestado nesta situação difícil”, disse o Pastor Djordje Trajkovski, Presidente da União do Sudeste Europeu, que abrange o território da Sérvia e da Bósnia.

Ad7News/RA