Notícias Internacionais

Um evento evangelístico realizado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia na Ucrânia prossegue, apesar do aprofundamento da crise política neste país da Europa Oriental.

Mais de 150 colportores, médicos missionários e pastores estão em Kiev, a capital da Ucrânia, para atender às necessidades físicas e espirituais dos residentes. A campanha “Kiev: Cidade da esperança” oferece aconselhamento para se deixar de fumar, apoio para o abandono do alcoolismo, prevenção da diabetes, educação para a saúde e serviços oftalmológicos. Os Adventistas estão também a realizar concertos de música cristã e a distribuir livros e convites para um estudo mais aprofundado da Bíblia. Milhares de residentes visitaram quiosques de alimentação saudável e centenas inscreveram-se para estudar a Bíblia.

Entretanto, Viktor Alekseenko, presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia na Ucrânia, está a reiterar o apelo para que os Adventistas orem pelo seu país e evitem provocar qualquer tipo de hostilidade, tanto nas ruas, como nos meios de comunicação social. “Pelo contrário, encorajem as pessoas a resolverem o conflito de forma pacífica”, disse Alekseenko. Ele acrescentou que os Adventistas devem procurar encontrar meios para expressar as suas posições civis e políticas no interior dos limites da lei e do respeito pelos direitos individuais.

Meses de manifestações em larga escala na Ucrânia levaram a confrontos violentos entre manifestantes e a polícia. A oposição apelou à intervenção da comunidade internacional, segundo a BBC. Os manifestantes continuam a apelar para que o Presidente Viktor Yanukovych abandone o poder e para que se estabeleçam laços mais estreitos com a União Europeia. Os conflitos na Ucrânia começaram em novembro, quando Yanukovych recusou-se a assinar um acordo comercial com a União Europeia, de modo a receber um empréstimo da Rússia. Nenhum Adventista foi preso ou ferido durante as manifestações, disseram os líderes da Igreja ucraniana. Segundo estes, os serviços de culto têm prosseguido sem interrupção nas 25 congregações Adventistas existentes em Kiev.

A campanha “Kiev: Cidade da esperança” prossegue até março e culmina numa série de palestras evangelísticas que durará dez dias. Existem perto de 52 000 Adventistas na Ucrânia, contando-se 900 igrejas e 300 grupos. 

ANN | Ad7news | RA