Notícias Nacionais

No passado dia 18 de junho, domingo, Portugal amanheceu com a triste notícia de que um grande foco de incêndio, em Pedrógão Grande e noutras aldeias limítrofes do distrito de Leiria, havia consumido uma imensidão de zonas florestais, queimando igualmente habitações, estufas, sedes de negócios e alguns veículos; vitimando cerca de 39 pessoas e deixando várias dezenas de indivíduos feridos e/ou em situação de vulnerabilidade.

Atenta às notícias, e, em contacto direto com o terreno, a ADRA Portugal (Associação Adventista para o Desenvolvimento, Recursos e Assistência), ativou, de imediato, um plano de emergência para auxiliar os Bombeiros Voluntários e a população afetada por tão grande incidente. A meio da manhã, José Lagoa, voluntário e ex-coordenador da região Centro, prontificou-se a visitar a região para fazer um levantamento das necessidades de primeira hora de quem se encontrava no terreno. Logo a seguir ao almoço, Décio Lopes, o atual coordenador da região, deslocou-se, com mais alguns voluntários para junto das famílias que colaboram no Centro Comunitário da ADRA em Pedrógão Grande levando-lhes alimentos e outros bens de primeira necessidade. O Coordenador da ADRA no Centro esteve junto de cinco famílias que foram severamente lesadas pelo fogo, perdendo o investimento de toda uma vida de trabalho, mas que conseguiram preservar o bem mais precioso, a vida. A presença deste colaborador, as suas palavras amigas – de conforto e esperança – assim como os bens oferecidos, permitiram-lhe transmitir a mensagem de que a ADRA estava pronta para ajudar em tudo o que fosse necessário, e assim continuaria daí em diante.

Ainda nas primeiras horas (e de forma a organizar as dezenas de chamadas recebidas com a oferta de ajudas de natureza diversa), a ADRA criou um formulário – disponibilizado no seu site e nas redes sociais – para que as pessoas pudessem indicar como é que gostariam de ajudar as famílias em sofrimento. O formulário (acessível através do link: goo.gl/H1mDNQcontent_copy) chegou às 98 respostas em poucas horas!

Rapidamente se identificaram alguns pontos de entrega de bens: o Centro Comunitário da ADRA de Pedrógão Grande, a Igreja Adventista do 7º Dia da Sertã, as Lojas Sociais de Coimbra e do Seixal, as Delegações de Vila Nova de Monsarros, Barreiro, Setúbal, Cascais e Figueira da Foz, a Sede da ADRA Norte, a Associação Gota de Vida, em Leiria, e a Oficina de Talentos, em Lisboa.

No meio do caos, a ADRA sentiu um verdadeiro bálsamo com a enorme onda de solidariedade que se gerou em torno desta situação – que veio a revelar-se bem mais dramática do que o expectável, quando atingiu as 64 mortes e a centena e meia de feridos. A compaixão e o cuidado de vários portugueses, amigos do estrangeiro e de colegas de outros escritório da rede ADRA (nomeadamente da Alemanha, Áustria e Noruega, entre outros) motiva-nos a fazer mais e melhor.

Ardendo ainda o fogo com forte intensidade, deslocaram-se, nos dias seguintes, cerca de 25 voluntários da ADRA, nomeadamente das Delegações do Pombal, de Coimbra e de Vila Nova de Monsarros, para continuar a apoiar a comunidade totalmente fragilidade. Os voluntários de Coimbra, para além do apoio em géneros, têm entregue diariamente duas panelas de sopa, sandes com panados e salada de fruta à Proteção Civil em Avelar e têm sido muito apreciados por isso.

Ontem, 22 de junho, e após uma ação concertada entre a Direção da ADRA, as Coordenações Regionais do Norte e Centro e diversas Delegações Locais, foi possível visitar novamente o terreno. Ao todo, já foram entregues cerca de 7 toneladas de alimentos, 150 refeições prontas a consumir, centenas de garrafas de água e de produtos de higiene, pequenos e grandes eletrodomésticos, colchões, sofás, lençóis, cobertores, instrumentos de cozinha e tantos outros bens avulsos.

No meio de tantos donativos genéricos, foi ainda possível entregar, graças à generosidade de doadores particulares, prendas personalizadas a cada criança das famílias lesadas pelos incêndios; contribuir com alimentos específicos para dietas alimentares vegetarianas; e ter uma atenção para com os animais também. Sentir o olhar e a expressão de gratidão das pessoas foi algo singular! É muito bom poder superar as expectativas de quem tudo perder e espera pouco da ajuda externa.

Agradecemos à população em geral todo o material que nos fizeram chegar; ao Hotel Mundial, em Lisboa, a concessão de lençóis, cobertores e loiças; à Associação Gota de Vida, de Leiria, a inexcedível colaboração na angariação e recolha de bens; aos Restaurante Greenside, de Coimbra, e Saladas +, de Aveiro, que dedicaram metade das suas receitas de um dia às vitimas dos incêndios; ao Sérgio Maldonado Mediação Seguros Lda, todo o apoio financeiro; ao Colégio Bom Jesus – Cernache por todo o envolvimento e mobilização; à  Hope Media Portugal, a deslocação ao terreno para cobertura jornalística e captação de imagens e vídeos; à Interdesign de Vila Nova de Gaia a cedência de uma carrinha de grandes dimensões para transporte dos bens mais volumosos; à meia centena de doadores que amavelmente partilharam dos seus recursos financeiros e aos já incontáveis voluntários que se ofereceram para contribuir com bens, tempo e mão-de-obra. Uma palavra de apreço também à ADRA Europa pelo seu apoio e a todos os escritórios da ADRA que se disponibilizaram para nos ajudar.

No rescaldo dos fogos, a ADRA irá organizar equipas de voluntários e profissionais para ajudar a população afetada a (re)erguer as suas comunidades. Estão previstas ações como limpar terrenos, higienizar casas que escaparam aos fogos, recuperar estufas, (re)construir habitações, reunir mobílias e eletrodomésticos e apoiar psicologicamente as famílias lesadas. Equipas de diversos pontos do país, acompanhadas pela Direção da ADRA, continuarão a visitar semanalmente a população a fim de que sejam supridas as suas necessidades.

Estaremos atentos não só ao restabelecimento das diversas comunidades, nas aldeias afetadas, mas também ao bem-estar individual de cada pessoa lesada. Tudo faremos para que, no meio do sofrimento, a sua dignidade seja valorizada e respeitada.

A Associação Adventista para o Desenvolvimento, Recursos e Assistência (ADRA), é o braço humanitário da Igreja Adventista do 7º Dia. O seu trabalho fortalece e transforma vidas por todo o mundo promovendo um desenvolvimento comunitário sustentável e apoio de emergência em catástrofes. Para mais informações visite www.adra.org.pt.

IBAN para donativos: PT50 0010 0000 5194 8480 0014 3 | SWIFT/BIC: BBPIPTPL

Cármen Maciel | Diretora Executiva | ADRA Portugal

HopeNews