Notícias Internacionais

A história do Dr. Carson é bem conhecida pela maioria dos Adventistas e ele é um médico muito respeitado.

A Igreja Adventista tem mantido, desde há muito, a posição de não apoiar ou de não se opor a qualquer candidato a cargos públicos. Esta posição é baseada tanto na nossa posição histórica sobre a separação de Igreja e do Estado, como na lei federal aplicável no que toca ao estatuto de isenção fiscal da Igreja.

Embora os membros da Igreja sejam livres de apoiar ou de se opor a qualquer candidato a um cargo público, é crucial que a Igreja, enquanto instituição, permaneça neutral perante todos os candidatos a cargos públicos. Deve-se ter o cuidado de que o púlpito e toda a propriedade da Igreja permaneça  como um espaço neutro no que diz respeito às eleições. Os empregados da Igreja devem também ter o máximo de cuidado para não expressarem nessa capacidade a sua opinião sobre qualquer candidato a um cargo público, incluindo sobre o Dr. Carson.

Também queremos lembrar aos nossos membros de Igreja, aos nossos pastores e aos nossos administradores a nossa posição oficial sobre a separação da Igreja e do Estado. A Igreja tem trabalhado diligentemente para proteger os direitos religiosos de todas as pessoas de fé, independentemente da sua filiação denominacional.

“Portanto, devemos trabalhar para estabelecer uma liberdade religiosa robusta para todos e não devemos usar a nossa influência junto de líderes políticos e cívicos para promover a nossa fé ou para inibir a fé dos outros. Os Adventistas devem levar a sério as suas responsabilidade cívicas. Devemos participar no processo eleitoral quando é possível fazê-lo de boa consciência e devemos partilhar a responsabilidade de promover o desenvolvimento das nossas comunidades. No entanto, os Adventistas não devem tornar-se obcecados com a política ou utilizarem o púlpito ou as nossas publicações para promoverem teorias políticas.” (Retirado de uma Declaração Oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia adotada pelo Conselho de Relações Inter-Igrejas/Inter-Confissões da Igreja Adventista do Sétimo Dia emitido em março de 2002.)

A Igreja Adventista do Sétimo Dia reconhece o valor do Dr. Carson, como reconhece o valor de todos os nossos membros. No entanto, é importante para a Igreja manter o seu tradicional apoio do princípio da separação entre a Igreja e o Estado ao não apoiar ou se opor a qualquer candidato.